UFPE e Fade desenvolvem ações no combate ao novo coronavírus

Vários projetos estão em andamento e contam com o apoio da Prefeitura do Recife e do Ministério Público do Trabalho

Foto: CDC (Center for Desease Control and Prevention)

Com o aumento da propagação do coronavírus no Brasil e no estado de Pernambuco, desde o fim de março, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da UFPE (Fade) vêm desenvolvendo ações para contribuir com a pesquisa e que possam auxiliar no combate à pandemia do COVID-19. Laboratórios da Universidade se empenham em avançar nas pesquisas acerca do novo vírus, realizando testes e pensando em alternativas inovadoras para retardar os efeitos nocivos da pandemia, enquanto a Fundação fica responsável por administrar os projetos, cuidando de toda a parte burocrática para que os pesquisadores possam se dedicar aos estudos e ao trabalho de investigação.

Para o professor Artur Coutinho, secretário executivo da Fade-UFPE “nesse momento tão difícil, a Fundação soma esforços à UFPE para dar um retorno rápido à sociedade no tocante à disponibilização de uma infraestrutura técnico-científica capaz de responder aos desafios impostos pela Pandemia”, afirma o professor.

Foram formalizadas três chamadas públicas para doações aos projetos de pesquisa que estão sendo desenvolvidos pelo Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (LIKA), pelo Núcleo de Telessaúde (NUTES) e pelo Núcleo de Pesquisas em Inovação Terapêutica Suely Galdino (NUPIT). Os três projetos visam o combate ao coronavírus, desenvolvendo métodos de diagnósticos e terapêuticos, aplicação de teste e realização de monitoramento clínico à distância. 

A Fade-UFPE, ao pensar na urgência do tema e na importância de facilitar o processo de doação e angariar recursos para os laboratórios da UFPE, desenvolveu um sistema exclusivo para que pessoas e empresas possam doar de forma segura e rápida. Qualquer quantia é de suma importância para ajudar na continuidade dos projetos. Em entrevista à Ascom UFPE, Rosali Albuquerque, assessora de planejamento da Fade-UFPE, afirma que: “As universidades possuem competência técnica para o desenvolvimento de pesquisas no combate à COVID-19. Contudo, a falta de recursos, especialmente para insumos, dificulta a atuação dessas instituições. A participação da população é fundamental para que a UFPE possa desenvolver ações que ajudem a minimizar os impactos desta pandemia.”

PARCERIAS IMPORTANTES

A Prefeitura da Cidade do Recife, dando prosseguimento ao Plano Municipal de Contingência COVID-19, fechou acordo de parceria com a UFPE e a Fade no início do mês de abril. O acordo visa a ampliar a capacidade de testagem de pacientes com suspeita de coronavírus, permitindo uma visualização transparente da situação da cidade diante da pandemia e possibilitando um melhor acompanhamento, isolamento e tratamento dos pacientes.

O acordo prevê que a Prefeitura do Recife fique responsável por adquirir os testes e coletá-los, enviando-os em seguida para o laboratório da UFPE, que com equipamentos e corpo técnico da própria Universidade analisará o material. A Fade-UFPE é responsável por todo o procedimento administrativo de compra de equipamentos, contratação de pesquisadores e demais necessidades que o projeto venha a ter para continuar ativo. 

Além da PCR, o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco também soma esforços no combate ao coronavírus ao lado da UFPE e Fade. No início de abril, o MPT assinou acordo que destina recursos às pesquisas realizadas pela UFPE com intuito de combate ao coronavírus. O plano de ação prevê, dentre outros projetos, a fabricação de equipamentos de proteção individual e de respiradores, o desenvolvimento de testes para diagnóstico da doença e a pesquisa científica para mapeamento genético do vírus, possibilitando estudos para vacinas, medicamentos e protocolos médicos no combate à pandemia, com viabilidade de resultados para o Estado de Pernambuco.

Nesse contexto, Rebeca Pernambuco, assessora jurídica da Fundação, afirma que a atuação da Fade nessa ação torna-se fundamental com a realização da gestão administrativa e financeira dos projetos. Para ela, “as Fundações de Apoio são atores importantes no sistema de inovação do nosso país que têm como pilares as nossas ICT’s, o Governo e as Empresas, e têm revelado isso de forma significativa no desenvolvimento dos projetos para o combate ao COVID-19”.

Como fundação de apoio, a Fade-UFPE está em permanente articulação com a Universidade para, juntas, somar esforços, dividir as responsabilidade, multiplicar os resultados e reduzir os efeitos negativos dessa pandemia. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.