UFPB lança chamada para projetos de inovação com empresas

Instituições públicas e privadas devem submeter propostas até 30 de junho

Via Ascom UFPB

Foto: Angélica Gouveia

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) lançou chamada pública para empresas públicas ou privadas visando a celebração de acordo de cooperação técnico-científica para prospecção de projetos de inovação no âmbito dos cursos de mestrado e de doutorado ofertados pela instituição. As propostas devem ser submetidas até 30 de junho. Já o prazo para concluir e submeter o projeto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) seguirá até o dia 10 de julho. 

Esta é a segunda edição do Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmico para Inovação – Programa MAI/DAI, uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O propósito do programa é contribuir para o aumento da capacidade inovadora, da competitividade das empresas e do desenvolvimento científico e tecnológico no país, ao mesmo tempo em que pretende fortalecer os Sistemas Regionais de Inovação.

Serão ofertadas dez vagas para bolsistas de mestrado e dez para de doutorado. O valor da bolsa de mestrado será de R$ 1,5 mil e a de doutorado, R$ 2,2 mil. De acordo com a chamada pública Nº 12/2020/ CNPq, as áreas de Tecnologias Prioritárias do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) são as seguintes:

  • Tecnologias Estratégicas, nos seguintes setores: Espacial; Nuclear; Cibernética; e Segurança Pública e de Fronteira;
  • Tecnologias Habilitadoras, nos seguintes setores: Inteligência Artificial; Internet das Coisas; Materiais Avançados; Biotecnologia; e Nanotecnologia;
  • Tecnologias de Produção, nos seguintes setores: Indústria; Agronegócio; Comunicações; Infraestrutura; e Serviços;
  • Tecnologias para o Desenvolvimento Sustentável, nos seguintes setores: Cidades Inteligentes e Sustentáveis; Energias Renováveis; Bioeconomia; Tratamento e Reciclagem de Resíduos Sólidos; Tratamento de Poluição; Monitoramento, prevenção e recuperação de desastres naturais e ambientais; e Preservação Ambiental;
  • Tecnologias para Qualidade de Vida, nos seguintes setores: Saúde; Saneamento Básico; Segurança Hídrica; e Tecnologias Assistivas.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações também considerará como prioritários os projetos de pesquisa básica, humanidades e ciências sociais que contribuam, em algum grau, para o desenvolvimento das Áreas de Tecnologias Prioritárias do MCTIC, sendo, portanto, considerados compatíveis com o requisito de aderência solicitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *