UFPB prepara lançamento de laringoscópio para pacientes com a COVID-19

Equipamento auxilia respiração e deve ser entregue a profissionais da saúde em julho

Via Ascom UFPB

Foto: Inova-UFPB

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) deverá disponibilizar, a partir do próximo mês de julho, uma série de laringoscópios com suporte 3D para auxiliar profissionais de saúde no atendimento aos pacientes com a COVID-19. O equipamento é utilizado em exames da laringe. No procedimento de intubação endotraqueal, ele possui a função de facilitar a introdução do tubo orotraqueal, que é usado para estimular a ventilação de pacientes em estado grave com a infecção pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O projeto tem o suporte da Agência de Inovação Tecnológica (Inova) da UFPB e da Escola Técnica de Saúde da instituição. No aparelho, há uma câmera boroscópica de 7mm, à prova d’água, seis lâmpadas leds na ponta, controle de iluminação e montagem com dispositivo de base magnética para smartphones ou similares fazerem a leitura da câmera.

“Esses tipos de equipamentos, muitas vezes, faltam nos hospitais. São caros e difíceis de serem disponibilizados. Tivemos o desafio de encontrar um modelo apropriado. Verificamos os modelos disponíveis atualmente, uns cinco ou seis tipos diferentes. A partir de análises, desenvolveremos nossa série”, conta o professor Luciano Farias, do Departamento de Química da UFPB, em entrevista à Ascom da Universidade.

Segundo o professor, os testes, na Escola de Saúde da UFPB, revelaram que o equipamento atende aos padrões da área e duas profissionais de saúde do local aprovaram e apontaram melhorias para o aparelho. “Essa estrutura atrela o equipamento a computadores, notebooks e tablets. Ele tem uma funcionalidade a partir de celulares com um cabo de cerca de cinco metros para conectar dispositivos. Desenhamos e elaboramos as peças para encaixe ao cabo de conexão. Com ele, poderão ser verificadas as vias aéreas e o estado de saúde do paciente nas telas dos equipamentos eletrônicos”, explica Luciano.

De acordo com o professor da UFPB, o equipamento está em fase de estudos sobre medidas e adaptações a perfis distintos. “Faremos uma série de lâminas e de laringoscópios. Há seis numerações e padrões de medidas disponíveis. Vamos fazer os modelos possíveis com os materiais que temos. Estamos em parceria com a equipe da Escola de Técnica de Saúde e pretendemos disponibilizar para produção ou comercialização”, afirma. 

Luciano ressalta ainda que os interessados em contribuir na produção dos laringoscópios devem entrar em contato com a equipe de pesquisadores da UFPB pelo número de telefone (83) 99886-9400 ou e-mail inova@reitoria.ufpb.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *