Cientistas pernambucanos pedem apoio para pesquisar o novo coronavírus

Grupo formado por pesquisadores de instituições públicas, empresas privadas e ONGs se une para mapear epidemia, ampliar testagem, monitorar pacientes e estudar o coronavírus

Por: JC Online

Pesquisadores de Pernambuco criaram um mapa que mostra a geolocalização das notificações dos casos de COVID-19 na cidade do Recife. O movimento, que pode ser conferido na página brasilsemcorona.com.br, foi iniciado pelas startups Colab e Epitrack e ganhou reforço de pesquisadores de várias instituições públicas e privadas, entre elas o Lika (Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami), da UFPE; IRRD (Instituto de Redução de Risco e Desastre), da UFRPE; IFPE; e empresas como Genomika, PrivateKit SafePath, Circor, E-Life, Nutes, Canon-Medical e Healthdrones, que atuam em áreas que vão de análise bioquímica a mídias sociais. 

Reprodução da internet
Site brasilsemcorona.com.br traz informações sobre a covid-19 no Brasil. Foto: Reprodução da internet

Além de massificar a testagem para o coronavírus, o grupo quer monitorar remotamente doentes através da telemedicina, acompanhar a circulação de pessoas e sequenciar o genoma do novo coronavírus em pacientes pernambucanos. Para conseguir avançar nas outras frentes, os pesquisadores buscam recursos através de plataformas de crowdfunding e lançou um edital na Fade-UFPE. O objetivo é levantar R$ 3,5 milhões para tornar Pernambuco uma das referências no estudo da doença causada pelo novo coronavírus. Pessoas físicas e jurídicas, bem como consórcios e grupos de empresa podem participar. 

Link para o edital da Fade-UFPE: bit.ly/likafade

Para doar em dólar, clique aqui.

Para doar em real, clique aqui.

Confira a matéria completa do Jornal do Commercio clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *