Pesquisa científica reúne vários pesquisadores brasileiros e conta com apoio da Fade-UFPE

O projeto de pesquisa científica Marseal (Caracterização Ambiental da Bacia de Sergipe e Alagoas) é fruto do empenho coletivo de pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Estadual de São Paulo (USP), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Fundação Mamíferos Aquáticos (FMA) e Centro de Pesquisa da Petrobras (CENPES). Financiado pela ANP e Petrobras, o projeto conta ainda com o apoio administrativo da Fade-UFPE. Em 2018 a equipe publicou o segundo volume da revista Marseal, cuja temática principal, nessa edição, é a apresentação dos resultados dos estudos feitos nas águas profundas da Bacia Sedimentar de Sergipe-Alagoas.

A primeira edição da revista Marseal, Plataforma Continental, convidou os leitores a conhecerem a geomorfologia, sedimentologia, química e biologia do fundo marinho das áreas rasas da plataforma. Com esse novo volume, novas peças do quebra-cabeça que compõem o ecossistema da Bacia Sergipe-Alagoas foram reveladas.

Expediente da segunda edição da revista Marseal. Foto: Setor de Comunicação/Fade-UFPE

Informações sobre o clima local, correntes oceânicas, distribuição dos elementos químicos e dos organismos flutuantes, assim como a geomorfologia do talude foram algumas das novidades resultantes dos estudos incluídas no segundo volume da revista Marseal. Características importantes sobre os cânions da Bacia de Sergipe e sul de Alagoas foram apresentadas, assim como seu papel no transporte de materiais da costa para oceano e sua influência sobre a fauna bêntica. Um estudo feito para analisar parâmetros físicos e químicos da água próxima ao fundo do mar revelou que existem muitas espécies que compõem a fauna bêntica abaixo dos 100 metros de profundidade que ainda não foram descritas pela ciência.

Além disso, a edição traz detalhes sobre as espécies de aves, tartarugas e mamíferos marinhos que ocorrem na Bacia de Sergipe-Alagoas, bem como as principais ameaças a esses organismos na área de estudo. Com as atividades de prospecção e exploração de petróleo e gás em águas profundas e ultraprofundas no mar territorial brasileiro, capitaneadas pela Petrobras, o projeto tem permitido que pesquisadores da área marinha possam levantar informações inéditas sobre o talude continental do Oceano Atlântico Sul.

Capa da segunda edição da revista Marseal, Águas Profundas SE/AL. Foto: Setor de Comunicação/Fade-UFPE

Entre os destaques da revista estão as matérias “Projeto Marseal: Um caminho para a conservação ambiental da Bacia de Sergipe e sul de Alagoas”, “Equilíbrio entre a luz e nutrientes: o princípio para a vida no mar” e “Saiba mais sobre o plâncton: a base da vida nas águas quentes e oligotróficas do Nordeste do Brasil”.

O conhecimento científico gerado abrange vários âmbitos da sociedade como a economia, a preservação do meio-ambiente e a formação de novos profissionais. É motivo de orgulho a UFPE estar presente no corpo de pesquisadores do Marseal e gratificante para a Fade-UFPE apoiar um projeto tão importante para o futuro do Brasil.

Fonte: Texto produzido com informações publicadas no editorial da revista Marseal.