O projeto envolve estudos e pesquisas de caráter inovador

Com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre a realidade física, econômica e social do município por meio da aplicação de soluções tecnológicas que promovam a modernização da gestão administrativa, a Prefeitura Municipal de Caruaru, através da Secretaria da Fazenda, firmou convênio de cooperação com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e sua Fundação de Apoio (Fade-UFPE) para desenvolver um projeto de pesquisa e inovação na área de planejamento territorial e de recursos naturais do município de Caruaru.

O projeto, envolvendo o Departamento de Engenharia Cartográfica e o Núcleo de Tecnologia do Centro Acadêmico do Agreste, será desenvolvido em duas fases que compreendem o desenvolvimento de uma base de dados cadastrais no meio urbano como instrumento de planejamento territorial, como o primeiro passo para que o planejamento municipal seja mais eficiente;  e a modelagem de drenagem urbana, como uma estratégia para definir possíveis ações que previnam, mitiguem ou evitem inundações na região.

De acordo José Almir Cirilo, coordenador do projeto e professor do Departamento de Engenharia Civil da UFPE, a proposta é inovadora ao exigir pesquisa e desenvolvimento quanto às técnicas e aspectos metodológicos, e por se tratar da utilização de dados espaciais de alta resolução para o desenvolvimento de um sistema integrado de gestão de cidades. “Todos os produtos gerados comporão um detalhado sistema de suporte à decisão, de modo a auxiliar a administração municipal no melhor planejamento dos serviços públicos e na escolha das áreas mais adequadas para expansão urbana, considerando inclusive as redes básicas de abastecimento de água, eletrificação, drenagem, esgotamento sanitário e mobilidade”, complementa o professor Cirilo.

O desenvolvimento do projeto terá a duração de 24 meses e as ações estão divididas em 11 etapas. Ao final, tanto a UFPE quanto a Prefeitura Municipal de Caruaru serão beneficiadas com equipamentos, software, aporte de conhecimento, bases de dados e procedimentos gerados, publicações, além do envolvimento direto e indireto de alunos dos cursos de graduação e pós-graduação da UFPE. 

Foto: Reprodução