Lika-UFPE publica artigo na revista Nature sobre novo método de detecções rápido para o vírus Zika

O Laboratório de Imunonopatologia Keizo Asami da Universidade Federal de Pernambuco (Lika-UFPE), em parceria com  o Institute of Tropical Medicine (NEKKEN), o Graduate School of Biomedical Sciencesand Program for Nurturing Global Leaders in Tropical and Emerging Communicable Diseases, da Nagasaki University, publicaram um paper na Nature, revista científica interdisciplinar britânica, sobre um novo método de detecções rápido para o vírus Zika. O artigo contou com a contribuição dos pesquisadores do Lika-UFPE, da sua Pós-Graduação e do Círculo do Coração de Pernambuco.

O projeto para o desenvolvimento desse novo método contou com o apoio administrativo da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Federal de Pernambuco(Fade-UFPE) e foi desenvolvido pelo Lika-UFPE em parceria com a Universidade de Nagasaki, no Japão. O coordenador do Projeto, Professor José Luiz Lima Filho, disse que “o novo método poderá, dentro de um período de 3 minutos, realizar teste em amostras biológicas da presença do vírus da Zika e a ideia é trabalhar para utilizarmos em outros tipos de vírus”. Ele ainda acrescentou que “a presença de pesquisadores do Lika e de estudantes da pós-graduação do laboratório na pesquisa fez com que o estudo fosse realizado com mais rapidez, enquanto que a logística e a gestão do projeto pela Fade-UFPE foi fundamental para a sua viabilidade. É um momento muito importante para nós do Lika-UFPE, pois concretiza a nossa capacidade de produzirmos trabalhos de qualidade mundial associados a grupos de pesquisas de outros países”.

A pesquisa, além de favorecer o diagnóstico preciso para identificar as infecções por Zika Virus, gera novos conhecimentos sobre o diagnóstico e prepara melhor a comunidade para futuros surtos. A expectativa é que o novo método esteja disponível para a sociedade em um ou dois anos.

Orgy