Comunicado sobre Aplicação do Decreto n° 9.287/2018

A Fade-UFPE comunica a todos os coordenadores de projetos que os veículos adquiridos através de Projetos Institucionais de Ensino, Pesquisa, Extensão e Desenvolvimento devem atender ao Decreto nº 9.287/2018, que dispõe sobre a utilização de veículos oficiais no Executivo Federal, sendo necessária a adequação dos mesmos ao instrumento legal em vigor, de acordo com Memorando Circular nº 002/2018-GR.
Atenciosamente

Iniciação Científica

O Laboratório de Proteção Radiológica está selecionando alunos de Ciências da Computação, Engenharias, Física ou áreas afins. Os requisitos mínimos são: Cursando Graduação, POO e Banco de dados SQL. A carga horária é de 20h semanais. Os interessados devem  encaminhar seus currículos para o e-mail suzana@lpr-den.com.br com o título Iniciação Científica, até o dia 15 de agosto. Outras informações pelo telefone 81 2126.7999 ou 81 3453-6340.

Fade-UFPE 35 anos

Fade-UFPE 35 anos

A história da Fade-UFPE vem sendo escrita pelos seus gestores, colaboradores, professores da Universidade e diversos parceiros. No ano em que completa 35 anos de parceria com a UFPE, sendo a sua única fundação de apoio ao longo dos seus 70 anos de existência, a Fade vive um momento de comemoração, tanto em relação a tudo que já foi conquistado, quanto à capacidade permanente de se renovar através de um novo modelo de gestão para
alcançar a excelência em gerenciamento de projetos.
Celebrar esta data é, antes de tudo, agradecer a todos que contribuíram para que este momento acontecesse, e mostrar aos parceiros e a sociedade que é possível fazer muito mais.

Laboratório O Imaginário recebe Menção Honrosa em premiação do Governo de Pernambuco

Laboratório O Imaginário recebe Menção Honrosa em premiação do Governo de Pernambuco

A ação “Laboratório O Imaginário: design a serviço da preservação”, em parceria com a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Federal de Pernambuco (Fade-UFPE), conquistou Menção Honrosa na categoria Formação, do Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. A iniciativa é uma promoção do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, em reconhecimento e como incentivo à participação social na preservação dos bens e expressões culturais materiais ou imateriais. Os projetos inscritos foram avaliados por uma Comissão de Análise de Mérito, tendo como critérios a valorização de iniciativas criadas pela sociedade civil que estimulam, preservam e ajudam a difundir os patrimônios culturais de Pernambuco, por meio de diferentes técnicas, instrumentos e metodologia. “ A Fade trabalha de forma articulada com o Laboratório Imaginário e essa premiação é um reconhecimento às ações sustentáveis promovidas pelo Imaginário. Ficamos orgulhosos em apoiar esse projeto. Reforçamos o nosso compromisso em continuar apoiando projetos que melhorem a vida da comunidade”, disse a secretária executiva da Fade, Professora Suzana Montenegro.

Dos 116 projetos inscritos apenas 03 projetos foram vencedores e outros 03 receberam Menção Honrosa. O imaginário é um laboratório da UFPE e tem como objetivo apoiar as comunidades artesãs e colaborar com a sustentabilidade do fazer artesanal como prática cultural. “ O Laboratório trabalha no tripé: ensino, pesquisa e extensão na área de design . A iniciativa além de focar na questão ambiental, cultural, econômica, industrial e artesanal, também utiliza o design a fim de garantir uma situação sustentável. A importância da Fade nesse processo é de viabilizar o seu gerenciamento. A fundação estreita a relação da universidade com a sociedade. Dessa forma, ela permite um olhar mais empreendedor ao laboratório permitindo que a pesquisa chegue a sociedade de forma mais eficiente”, afirmou a coordenadora do laboratório Imaginário, Ana Andrade.

A cerimônia de premiação acontecerá no dia 17 de agosto, Dia Nacional do Patrimônio Histórico, e como parte das comemorações da 9ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco.

Assessoria de Comunicação

Fade-UFPE

Artesãos apoiados pelo O Imaginário participam da XVII Fenearte

Artesãos apoiados pelo O Imaginário participam da XVII Fenearte

As comunidades que participam dos projetos Artesanato Cana Brava e do Centro de Artesanato Cerâmico Arquiteto Wilson Campos Jr, apoiadas pelo o Imaginário estão participando da XVII Feira Nacional de Negócios do Artesanato – Fenearte 2016 que começa hoje e vai até o dia 17 de julho no Centro de Convenções, em Olinda/PE.

Esse ano Severino Antônio de Lima, o Mestre Nena, vai integrar a Alameda dos Mestres na Fenearte. Aos 52 anos, ele é herdeiro das tradições da cerâmica no Cabo de Santo Agostinho (PE) e um dos principais disseminadores do conhecimento e da produção do artesanato local. A perfeição no acabamento é outra característica do trabalho desse mestre artesão. Junto à comunidade ele zela pelos ensinamentos iniciados na década de 1970 por seus mestres, Celé e Clebe. Um legado, existente no município desde o período colonial, que é repassado para novos aprendizes no Centro de Artesanato Cerâmico Arquiteto Wilson Campos Jr. O artesanato produzido pelos artesãos desse Centro estará exposto para vendas no Estande 221 e 222 da Rua 17, na Fenearte.

A Coordenadora do Laboratório O Imaginário, Professora Ana Andrade, irá ministrar a palestra “O Imaginário promovendo o diálogo entre design e artesanato” no dia 11 de julho, às 18h, no Espaço Interferência Janete Costa, da Fenearte.

Artesanato Cana-Brava – O Centro Cultural José Romualdo Maranhão, em Pontas de Pedra-PE, é a sede do Artesanato Cana-Brava. O grupo é formado por esposas e filhas de pescadores que utilizam resíduos e matérias-primas encontrados no local para produzir objetos utilitários e decorativos em fibra, coco, tecido e papel. Os produtos desse grupo estarão expostos para vendas no Estande 318, na Rua 17, da Fenearte.

O Imaginário é um laboratório da UFPE e tem como objetivo apoiar as comunidades artesãs e colaborar com a sustentabilidade do fazer artesanal como prática cultural. A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Federal de Pernambuco (Fade-UFPE) vem trabalhando em parceria com o laboratório, apoiando essa iniciativa.

Assessoria de Comunicação

Fade-UFPE

Medida Provisória N°718/2016 permite isenção de impostos para Fundações

Medida Provisória N°718/2016 permite isenção de impostos para Fundações

O Senado aprovou, ontem (06.07), a Medida Provisória N°718/2016 permitindo novamente a isenção de impostos para as Fundações de Apoio realizarem importação de equipamentos e insumos voltados para o fomento, coordenação e/ou execução de programas de pesquisa científica, tecnológica e inovação.

Vale destacar que o Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (CONFIES) juntamente com a Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei), a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e a Associação Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (FORTEC) trabalhou arduamente para que essa medida fosse aprovada a fim de colaborar com o crescimento científico, econômico e social do país.

Professora Suzana Montenegro participa de reunião com o ministro Kassab

A Secretária Executiva da Fade e Presidente do Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (Confies), Professora Suzana Montenegro, participou da reunião com o Ministro Gilberto Kassab. A pauta da reunião foisobre a fusão dos Ministérios da Ciência e Tecnologia e das Comunicações numa única pasta e a superação dos vetos do Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação.  Durante a ocasião foi entregue um documento que reivindica dez pontos a favor das entidades de Ciência, Tecnologia e Inovação do país.

Fundações do Norte e Nordeste se reúnem em Belém

Começou hoje, em Belém, o II Encontro Norte-Nordeste das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (ENNFAIES). A abertura do evento contou com a participação da Secretária Executiva da Fade e Presidente do Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (Confies), Professora Suzana Montenegro, do  vice-presidente do Confies, Fernando Peregrino,  do diretor executivo da  Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP), Sinfronio Brito e do representante da Universidade Federal do Pará (UFPA). O evento tem como objetivo aproximar as Fundações em torno dos procedimentos comuns e da busca pela melhoria da gestão de projetos.

Fade participa de Encontro sobre Marco Legal da Ciência e Tecnologia

DSCN0431

A Fundação de Apoio à Universidade Federal de Pernambuco, a Agência de Inovação Positiva/UFPE e a Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Finanças da UFPE (Proplan) participaram na última quarta-feira (11), no Centro Acadêmico do Agreste (CAA/UFPE), de um evento para discutir os impactos do Marco Legal da Ciência e Tecnologia nas instituições públicas.
Promovido pela Coordenação Setorial de Pós-Graduação e Pesquisa do Centro Acadêmico do Agreste (CAA/UFPE), o encontro além de fomentar o debate sobre a Lei 13.243/2016, também ampliou o conhecimento sobre o planejamento estratégico de inovação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Por meio da sua Agência de Inovação, Positiva/UFPE, a Universidade vem trabalhando com a Propesq, com a Procit e com a sua Fundação de Apoio – Fade-UFPE, para articular novas parcerias que integrem o conhecimento produzido na academia com a sociedade. “Um dos caminhos desse planejamento é apresentar o portfolio da UFPE para assegurar a integração dos pesquisadores com as empresas e assim buscar fora da Universidade investimentos para os projetos que sejam de interesse comum”, explicou a Diretora de Inovação da Positiva, Professora Solange Coutinho.
A palestra sobre o Marco Legal de Ciência e Tecnologia foi proferida pela professora Suzana Montenegro, Secretária Executiva da Fade-UFPE e Presidente do Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (Confies). O Conselho participou e acompanhou diretamente da construção e aprovação da Lei 13.243/2016, sancionada em janeiro desse ano, em prol do desenvolvimento da ciência e do crescimento das pesquisas nas diversas áreas do conhecimento no Brasil.
Com intuito de transformar ciência em inovação, o marco traçou alguns objetivos estratégicos: melhorar a posição do Brasil no ranking de inovação, que hoje ocupa a 70° posição, promover uma integração entre união, estados e municípios, maior cooperação entre os agentes públicos e privados e uma menor burocracia na gestão do sistema de ciência e tecnologia. Para a Professora Suzana Montenegro, uma das principais conquistas da Lei 13.243/2016 é a desburocratização dos processos relacionados às pesquisas científicas no país. “O marco vai trazer simplicidade, transparência e segurança jurídica em vários instrumentos, facilitando a execução dos procedimentos dentro da política de Ciência Tecnologia e Inovação”, explicou a Secretária Executiva da Fade-UFPE.
A Universidade Federal de Pernambuco está construindo sua Política de Inovação e também resoluções especificas baseada no Marco Legal da Ciência e Tecnologia. “Em parceria com a Fade, estamos construindo algumas regulamentações. Entre elas à resolução 02/2015 que possibilita aos laboratórios da Universidade vinculados a atividades de ensino, pesquisa e extensão prestarem serviços a sociedade com o apoio da Fundação”, afirmou o Pró-Reitor da Proplan, Thiago José Galvão das Neves.
O encontro também contou com a participação do Coordenador de Propriedade Intelectual da Agencia de Inovação Positiva/UFPE, Renato Cintra, da Assessora de Planejamento da Fade-UFPE, Rosali Albuquerque e dos Professores e Pesquisadores do Centro Acadêmico do Agreste (CAA/UFPE).

DSCN0409Fade-UFPE – O novo modelo de gestão da Fade que promove uma gestão participativa e integrada, focada na produtividade com qualidade também foi apresentado pela professora Suzana Montenegro. Nos Núcleos são realizadas todas as fases do projeto, desde o planejamento e formatação, até a prestação de contas, passando pelas fases de acompanhamento da execução financeira e aquisições. “ Percebemos uma mudança significativa com a implantação desses núcleos, pois trouxe benefícios para todos os envolvidos nos projetos. A Fade se tornou mais ativa e mais cuidadosa com o acompanhamento dos projetos”, disse a Professora Suzana Montenegro.

Esse encontro faz parte de uma série de atividades que a gestão da Fundação vem promovendo com a Universidade Federal de Pernambuco em busca de novas parcerias.