A Fade-UFPE completa 36 anos como única fundação de apoio da UFPE

A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Federal de Pernambuco (Fade-UFPE) está completando 36 anos no dia 10 de agosto de 2017. Única fundação de apoio da UFPE, a Fundação vem trabalhando para ser reconhecida por seus públicos como uma das melhores fundações de apoio do país, constituindo-se no principal elo de integração entre a UFPE e as instituições de fomento; uma fundação que zela pela eficiência e eficácia de seus processos e serviços, sempre atenta ao desenvolvimento constante de sua organização e da área onde atua, sendo de vital importância para o desenvolvimento e dinamismo da UFPE, primando pela transparência e pela moralidade da sua gestão.

Outro aspecto muito positivo para a Fade-UFPE foi o aumento da capacidade de atuação nessa nova conjuntura. A UFPE vem trabalhando para ampliar a integração com as unidades de pesquisa estratégica, a partir da criação de um comitê de articulação interna da Universidade. Essa iniciativa envolve a Fundação e vários setores da UFPE, favorecendo articulações internacionais e criando condições para que os pesquisadores possam desenvolver suas pesquisas com o mínimo de dificuldade possível.

Nesse contexto, a Fundação é peça fundamental para o bom funcionamento e andamento das pesquisas no Brasil que, junto às suas apoiadas, oferecem todo o suporte na gestão dos projetos de pesquisa. A Fade-UFPE vem, ao longo dos seus 36 anos, apoiando a Universidade e lutando por uma legislação menos burocrática, pois, a atuação em conjunto só é possível se tivermos segurança jurídica. Para a Secretária Executiva, “todos os entraves burocráticos que afligem os pesquisadores também afligem às fundações. Por isso, nós estamos trabalhando para que novos decretos sejam aprovados e possibilitem maior segurança e desburocratização dos procedimentos dentro da gestão dos projetos de pesquisa”, disse a professora Suzana Montenegro.

Com a intenção de ampliar a atuação da Fade-UFPE foi promovida uma atualização do Estatuto da Fundação, aprovado pelo Conselho de Curadores da Fade-UFPE, em agosto de 2016 e encaminhado para avaliação do Ministério Público. As modificações propostas no documento foram realizadas de acordo com a Lei N° 13.243 de 2016, para atender as mudanças propostas pelo Ministério Público e para incluir alguns pontos importantes que nos resguardem perante os órgãos de controle.

A professora Suzana Montenegro também destaca a atuação do CONFIES para a criação de um código de autoregulamentação para o conjunto das fundações de apoio, responsáveis pela gestão de 15 mil projetos de pesquisa, pela movimentação de mais de R$ 6,2 bilhões ao ano e por quase 80% da importação de insumos e de bens para os laboratórios universitários e institutos. “O Código tem como objetivo apresentar um conjunto de normas e procedimentos de fiscalização, criado por entidades para fazer cumprir as práticas equitativas de mercado e manter padrões éticos nas operações de seus associados. O documento está sendo analisado e discutido pela Controladoria Geral da União (CGU), pela Advocacia Geral da União (AGU) e pelos ministérios da Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), com participação do CONFIES”, afirmou a Secretária Executiva da Fade-UFPE.

Ao longo dos seus 36 anos, a Fade-UFPE está trabalhando para estreitar ainda mais os laços com a UFPE para fazer a Política de Inovação da Universidade e ampliar essa parceria de sucesso, com participação e comprometimento.

Orgy